sábado, 27 de agosto de 2011

Dos apelidos e nomes estranhos sem sentindo

Dizem que ser mãe é padecer no paraíso, para mim ser mãe é mais: pagar língua no paraíso rs. Desde que virei mãe pago língua, e como pago rs. Tudo o que eu falei antes de engravidar que eu não ia fazer eu faço ou fiz com o nascimento da Yasmin: cama compartilhada, pegar muito no colo, dormir no meu peito, começar papinha antes dos 6 meses, e a lista não para por ai rs.


Antes de ficar grávida tinha a ilusão que ia ser uma mãe diferente e como tal uma coisa que não faria seria dar apelidos sem sentindo a minha filha. Pois eles podem ate ser divertidos quando somos crianças, mas no fundo só nos envergonha quando crescemos.


Realiza a cena:


Um bando de adolescentes e a mãe chega toda orgulhosa trazendo os bolos de chuvas numa travessa e diz: "Bicuquinha fiz estes bolinhos para voce e seus amigos"!!! Gente para tudo!!! Qual adolescente que não quer enterrar a cabeça no chão numa situação destas. Eu fazer minha filha passar por uma vergonha dessa?? Nem morta!!! 


Até que um dia ela nasceu, pequenina, fragil, parecia um pacotinho da felicidade toda embrulhada em cueiros, a coisa mais linda que eu tinha visto na vida e eu lá firmona. Seu nome é Yasmin e pronto nada de Yaya, Nini no máximo me permitiria chama-la de florzinha. Yasmin= flor, flor = jasmin. Pensava cá comigo: assim pode, pois tem sentido. Então daddy Brown no primiero dia de vida dela sem saber dos meus planos olha para ela e começa: Popsy para ca, Popsy para lá.    


Escutar meu marido a chamar de Popsy foi como música aos meus ouvidos, olhava para ela, e realmente ela tinha cara de Popsy. De lá para cá Popsy se ramificou em Popsicle, Pipoca, Popcorn, Pepeca, Pops. Mas o Popsy se instalou e ficou para valer. Começou com o meu marido e parece que isso pega, agora sou eu, as duas avós, o vovô Brown, tios e tias que a chamam de Popsy. E quem mais quiser rs


Me resignei com idéia de chama-la por apelido sem sentido. Meu medo nesta trama toda é que ela não goste ou a envergonhe num futuro próximo. Mas até a sua adolescência tem pelo menos 12 anos pela frente, até lá, tento convencê-la que Popsy é nome de estrela de rock ( por que ai ela pode gostar do apelido, quem sabe?)


Uma vez escutei esta frase " A infância é o período da vida da gente onde a gente passa o resto da vida tentando curar os traumas provocados por ela". E mesmo se não gostar do apelido, quando ela crescer e tiver filhos ela vai entender que apelidos e nomes estranhos sem sentido vem do âmago da mais pura emoção ( nada de razão), uma explosão de amor que não conseguimos conter, se até la ela não entender, a gente faz diferente... e nada que boas sessões de psicanálise não resolvam rs.   


E então diz ai para nós quais apelidos voces também dão aos seus filhos? 


6 comentários:

Blog da Vania disse...

Aaaaaaaaaaai Thita, não sabia que voce não gostava de apelido, sempre te chamei de Thita, Amada, Princesa, BIA na frente de qualquer pessoa e voce nunca tinha me falado nada!!!!!!E agora Princesa, (ops)....Tá meio tarde né? hehehehehe.
Beijos com muito amor

Débora disse...

Pois é amiga... a gente paga muita língua depois que vira mãe... Eu vivia recriminando os pais cujos filhos se jogavam no chão quando eram repreendidos e o meu faz igualzinho. É mole ??! Claro que, aos poucos, estou tentando tirar esse hábito reprovável... E quando aos apelidos, meu filho chama-se Diego Gabriel. Mas o Gabriel quase não usamos. Ele é apenas Di... è assim que quase todo mundo o chama... mas de vez enquando também o chamo de "cara de pipoca"... Beijinhos pra vcs e um ótimo finde !!

Mari Hart disse...

Ahhhhhh, eu achei fofo demais!!!!!! A cara dela!!!!! E acho que ela vai gostar!!!

Pois é Mummy, ser mãe é o eterno cuspir pra cima e bater na testa! Só mesmo sendo para tirar a prova, tá vendo!? hahahaha...

Bjão enorme em vcs!!!

Carla Domingos disse...

Achei bem lindo o apelido miga!
A gente paga lingia mesmo!

O apelido do Davi é Dadí, pois minha sobrinha não conseguia falar Davi...

Mas em casa mesmo eu chamo de Abú. Nada a ver neh!

"Cadê o Abú da mãe?" hahahaha

Bjinhos

Pris Scheidegger disse...

Amiga, eu acho que apelidos são formas carinhosas de se chamar alguém... sei que tem alguns maldosos que se aproveitam e usam os apelidos para machucar...mas isso, vai de criança pra criança, de como ela é criada, se tem auto estima elevada, se tem segurança na família. Mas tb creio que os apelidos carinhosos dados pela família, vão mudando com o tempo... Hj, chamo o Noah de pepeca (sapeca), mas qdo ele crescer isso deve mudar... é normal. Meu apelido até uns 8 anos, era Pia (pq meu irmão não conseguia falar meu nome e esse apelido pegou), depois, fiquei como Pri, durante a adolescência, foi Scheidegger (meu sobrenome materno) e depois, ficou Pris mesmo.
Achei lindo o Popsy e é uma delícia poder chamar nossos bebês carinhosamente... mas tenho certeza, de que isso muda com o tempo... talvez, vc não precise convencê-la a gostar desse nome... então, aproveite e curta muito cada fase.
Bjsss

cintia disse...

Oh, querida... eh assim mesmo, ne? A gente faz tudo que jurava que nao faria. Eu tambem. Cama compartilhada, dormir no peito, ninar por horas, dar remedio, solidos antes dos 6 meses... tambem. Alias, a Health Visitor falou que podia dar, entao eu dei. Dei baby rice e cenoura amassadinha. Amanha tento a pera. (nao notei melhoria na dormida, though) O que mais voce deu pra Yasmin?

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails