terça-feira, 24 de agosto de 2010

Alice, mas não no país das maravilhas!


Portadora de um nome tão longo que parece mais de nobreza, desde pequena tenho sido interrogada por vários olhares e ouvidos curiosos. Com a célebre frase: Fala de novo seu nome? Com três anos de idade esta cena aconteceu.

- “Que garotinha linda, qual é mesmo o seu nome”?

_ “Moique  Maí  Ma-gueítte  Iotô de La Teí”  ( eu dizia)

- hahahahahaha fala de novo ( os abusadores de humor de criancinhas-indefesas de plantão)

E assim esta epopéia se repetia,  inúmeras vezes na mesma situação.  Até que um dia... com uma cara amarrada após a qüinquagésima vez que perguntavam meu nome eu respondi :

- “Alice”

E foi assim que Alice nasceu na minha vida, curta e grosseiramente. Num tom de voz seco, ranzinza, com cara de quem queria mudar de assunto.

 Se Zorro é o alter ego de Diego de La Vega, Hannah Montana é o alter ego de Miley Stewart , o Máskara é o  de Stanley Ipkiss e Mommy Monster é o de Lady Gaga. Sem dúvida nenhuma Alice é o meu alter ego. Chata, medrosa, preocupada, petulante e sem educação Alice tem dado as caras desde que eu tinha 3 anos de idade.

Ao longo dos anos de vida Alice e eu desenvolvemos uma relacionamento intímo de simbiose. Segundo Wikipédia, o alter ego de uma pessoa não é uma faceta escondida ou secreta da sua personalidade, mas sim alguém de muito íntimo, um amigo fiel e inseparável em que essa pessoa se revê e deposita absoluta confiança..

E Alice neste último trimestre tem tomado conta do meu ser. É ela que me acorda de madrugada  chorando morrendo de preocupação se o baby esta bem alimentado ou se esta saudável, tem crises de mau humor sem razão aparente, destrata pessoas queridas, anda cheia de gases  soltando arrotos de estremecer a casa,  quando vê os gatos da vizinhança grita no meu ouvido TOXOPLASMOSE, não consegue sair da cama antes das 11:30, vive cansada e cheia de preguiça. Dá uma de louca, totalmente descontrolada e põe a culpa nos hormônios. E tudo com cara de paisagem, de que as pessoas tem que aceitá-la desta forma, afinal de contas ela também esta grávida. E agente sabe que grávida pode tudo!!

Mas o melhor de se ter Alice por perto é que a minha desculpa é que quem esta agindo assim  não sou eu na verdade, mas sim meu alter ego. Agora eu Monique? Eu não , eu sou totalmente controlada e sensata!

5 comentários:

Vania disse...

Huahuahuahuahua não consigo parar de rir quando me lembro do surpreendente e inesperado "Alice!!
"Que garotinha geniosa!!" deve ter sido o pensamento daquelas pessoas que com cara desapontada, foram saindo de fininho. É... o Baby Brown vem aí....
Beijos

Gi-vida saudável disse...

hehehe...culpa do "alter"...kkkkkk

gostei do gato, menina ja nao gostava, agora se deixar eu chuto longe, bicho nojento que esfrega na gente e ainda tramite seria doença...

aquelas que amam os gatinhos de plantao que me desculpe, mas "to fora"!!!!rsssss

é, esses hormonios distroem a gente, e nem precisa culpar alice nao, é mummy mesmo que ta colocando os "nervos a flor da pele" de fora...rssss

bjks

Tatiana Bonotto Cake Designer disse...

Olá adorei seu blog!!!

Estou passando para divulgar meu blog...se puder dar uma passadinha lá...vou adorar sua companhia!

www.tatidesignercake.blogspot.com

O Burro que chora disse...

Alice é melhor mesmo...

Tatiana disse...

hahahaha..adorei,acho que vou começar a utilizar um alter ego também,assim nao me sentirei tão culpada nas horas dos acessos..rsrsr
Te encontrei pelos comentarios da Glau.
Parabens pelo baby que esta por vir, um conselho que me deram e que sempre repasso....DURMA MUITO AGOOOORA...rsrsr.
"Alice", não vi se tinha como te seguir,vou dar mais uma olhadinha!!
Beijos.
Tati.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails